Fogo na escarpa das Fontainhas no Porto atingiu casas devolutas

Um incêndio que deflagrou hoje, segunda-feira, na escarpa das Fontainhas, no Porto, atingiu algumas casas abandonadas. Mais de 400 bombeiros e dez meios aéreos estão a combater vários incêndios no país.

Neste momento, há ainda uma intensa cortina de fumo no Bairro da Tapada, nas Fontaínhas, Porto, onde um incêndio deflagrou esta tarde de segunda-feira.

Contudo, as chamas invadiram apenas casas devolutas, habitualmente frequentadas por toxicodependentes, segundo apurou o JN junto dos moradores daquela zona.

Não há registo de vítimas e, segundo o comandante dos Sapadores do Porto, não há casas em perigo. Tudo o que ardeu foi mato.

O alerta do incêndio foi dado às 15.13 horas e, em duas horas, os Bombeiros deram o fogo como circunscrito.

Entretanto, o presidente da Junta de Freguesia da Sé disse que se trata de um caso de “fogo posto” e atribui responsabilidades aos toxicodependentes que frequentam as casas abandonadas.

A ocorrência levou ao corte da estrada marginal junto ao local.  

As chamas na escarpa das Fontainhas estão a ser combatidas por 19 homens e cinco viaturas.

Segundo informação disponibilizada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) no seu site, as chamas que lavravam na localidade de São Gonçalo, concelho de Mesão Frio, distrito de Vila Real, está dominado desde as 16.30 horas.

Este incêndio teve início ontem, domingo, às 22.10 horas, mas uma reactivação mobilizou hoje, segunda-feira, 29 bombeiros apoiados por sete veículos.

No distrito de Aveiro, 110 efectivos, 26 veículos e um helicóptero também conseguiram dominar uma frente de fogo que lavrava numa zona de floresta em Vila Cova, concelho de Arouca.

Ainda no distrito de Aveiro, deflagrou às 12.35 horas um incêndio em Ermida, Sever do Vouga, para o qual estão mobilizados 53 bombeiros, 12 veículos e um helicóptero.

No distrito do Porto, em Monte Meda, concelho de Gondomar, uma reactivação das chamas numa zona de mato mobiliza 59 bombeiros, 17 veículos e dois aviões bombardeiros pesados. Algumas casas estiveram em perigo.

Em Vilarelho, baião, desde as 12.01 horas e um fogo numa zona de mato mobiliza 10 bombeiros e três veículos.

Desde as 12.41 horas, na localidade de Cima, concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo, 53 bombeiros e 15 veículos estão mobilizados nas operações de combate a um incêndio.

No distrito de Viseu, lavra um incêndio desde as 12.57 horas, numa zona de mato, em Pascoal. Estão no terreno 118 bombeiros apoiados por 33 veículos, dois aviões e um helicóptero.

Em Vila Corça, concelho de Viseu, 21 bombeiros, cinco viaturas e um helicóptero estão a combater um incêndio desde as 15.40 horas.

Em Brejos Carregueira, concelho de Alcácer do Sal, distrito de Setúbal, as chamas deflagraram às 13.23 horas. No local estão 51 bombeiros, 15 veículos e um helicóptero.

Em Valinho da Estrada, no concelho de Grândola, um fogo lavra desde as 13.58 horas e está a mobilizar 36 efectivos, 12 veículos e um helicóptero.

No distrito de Coimbra, um incêndio em Casal de Ermio, concelho da Lousã, mobiliza 53 bombeiros, 15 veículos e um avião.

O território de Portugal Continental está sob alerta laranja de risco de incêndio, o segundo mais grave numa escala de cinco, devido à “subsistência de tempo quente e seco”, anunciou ANPC.

Este alerta foi activado às 20 horas de ontem, domingo, pela ANPC, e estará em vigor pelo menos até às 20 horas de amanhã, terça-feira.

 

Fonte: JN

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s